sexta-feira, 20 de outubro de 2017

{Desabafo} ❧

O outono chegou e com ele, a saudade {ainda} mais cravejada no peito, as lágrimas que teimam em entrar em cena, o choro que apetece largar a toda a hora...

Hoje, acordei cansada... cansada de fingir que consigo, cansada de fazer um esforço para seguir em frente, cansada do "tem de ser", cansada de não ter o Jorge... cansada de  ser forte!

Há dias assim... há dias em que, quando paro {porque, geralmente, tento não me deixar dominar pelos pensamentos} e penso "bolas, vai ser para sempre.. ele não volta mais".. a dor torna-se tão grande, tão forte que dói ... dói mesmo...  dói o peito, dói a barriga... e dói a alma! Esta, coitada, está tão amassada  que, às vezes, acho que não há ponta por onde se lhe pegue...

Hoje acordei cansada, com vontade de não sair da cama, de ficar ali, quietinha... coisa que, curiosamente, nunca fiz, desde a partida do Jorge... nunca fiquei na cama, decidida a não acompanhar o dia... nunca me recusei a cuidar da minha vida, do meu filho... sempre me levantei da cama, e segui em frente... mas, hoje, confesso... acordei cansada... 

sábado, 14 de outubro de 2017

Dia Mundial dos Cuidados Paliativos

Hoje, assinala-se o Dia Mundial dos Cuidados Paliativos... e muitos {tal como eu} devem estar a pensar mas que raio são os Cuidados Paliativos ... também não fazia ideia da utilidade desses cuidados até ao dia em que eles foram precisos... e quando são precisos não se agoura nada de bom!

Por isso, quando a médica me disse que ia pedir aos Cuidados Paliativos para começarem a acompanhar o Jorge, o meu mundo voltou a desabar!

No início do segundo internamento, lembro-me do Jorge partilhar o quarto com um senhor com cancro no fígado... o senhor estava muito mal, e à medida que o tempo passava, a situação dele piorava, até que, um dia, chegaram os Cuidados Paliativos e, leiga como sou nesses assuntos, perguntei ao Jorge quem eram esses senhores, ao que ele me respondeu "O homem não tem hipóteses!

Lembro-me disso como se fosse hoje... gelei! 

Algum tempo depois, fui eu a ouvir que o meu marido iria ser acompanhado pelos Cuidados Paliativos... fiquei petrificada ao ouvir a médica... ela explicou que esses cuidados iriam ajudar a atenuar as dores, que permitiriam ter mais "qualidade" de vida... mas, eu só pensava em como ele iria reagir ao ouvir isso... 

E o Jorge voltou a surpreender-me com a tranquilidade com que encarou a chegada da equipa e com que conversou com eles... nunca falamos muito disso, acho que andávamos a "enganarmo-nos" um ao outro... ele sabia, eu sabia, mas não queríamos que nenhum dos dois sofresse, então fingíamos que iria correr tudo bem... porque ao negarmos o óbvio, talvez ele não nos consumisse tanto e nos permitisse viver a vida sem termos sempre a sombra da doença atrás de nós... era a nossa forma de seguir em frente...

Há dias, deparei-me com um texto, cujo link encaminhava para o blog No Final do Corredor e confesso que, cada vez mais admiro quem tem a penosa tarefa de cuidar dos que sabem que vão partir... os cuidadores do Jorge foram, sem dúvida, ótimos profissionais, sempre atenciosos, e sobretudo, muito humanos {há tanta falta de humanidade no mundo}...

Lembro-me de ver muitas vezes, o Enf. M. a colocar a mão dele na do Jorge, a tentar reconfortá-lo, dar-lhe algum alento, sem nunca mostrar sentir pena dele {acho tão mau isso... sentir pena de alguém}, mas antes demonstrando gestos de carinho... e são estes gestos que nos aquecem o coração...

Obrigada a todos os profissionais que trabalham com alma, que transmitem amor no que fazem e que cuidam dos outros como se fossem os seus...

Aconselho a leitura do blog... é um murro no estômago é, mas é a realidade.. e a vida nem sempre é cor de rosa...

Pinterest


sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Friday's inspiration ❥

Pinterest 

A lei da "atração" ❥

"Se eu me rir, e andar bem disposta, eles [os amigos, familiares] também andam. E eu preciso que eles andem assim. Se eles entram em pânico, eu não consigo, vou-me abaixo."

Este é um excerto de um artigo que se encontra na Revista Visão, visto que hoje se assinala o Dia Mundial do Cancro Metastático e revi-me nessas palavras, porque é mesmo isso que preciso... de ver no outro, ânimo, alento, esperança, vida... e essa energia também parte de nós, da forma como encaramos os desafios da vida... da forma como lidamos com os nossos problemas... 

Procuro lidar com o meu desafio de maneira a que também não passe a ser o desafio dos outros... por isso, mantenho-me "bem disposta" para que também receba boa disposição... porque acredito que se eu fizer um esforço para estar bem, o outro também estará e, inevitavelmente, cria-se ali um ambiente agradável, de onde exala energia positiva, o que será benéfico para ambos...

Por isso, procuro estar com pessoas que me transmitem esta paz de espírito, pessoas com quem sei que encontrarei esta energia boa que alimentará a minha {árdua} caminhada... pessoas que conseguem arrancar-me um sorriso em vez de uma lágrima... pessoas que consegue ver o copo meio cheio, pessoas que não permitem que eu baixe a cabeça... pessoas que sabem que o meu sorriso é uma forma de me proteger, é a minha maneira de encarar a vida, porque apesar da tristeza que carrego dentro de mim, a vida é tão mais leve quando sorrimos e vemos os outros sorrir conosco...

 ❥ ❥ ❥


Aqui

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Sobre o luto*

O luto*

Quatro letrinhas apenas, mas um impacto brutal... ninguém gosta de ouvir esta palavra... vem carregada de incertezas, de dor... vem arrastada, pesada... 

"Estar de luto", "fazer o luto"... são frases que ouço frequentemente... 

Sinceramente, penso que não se está de luto... porque não há data para terminar... não há prazo... não há validade... não se está de luto... vive-se no luto... porque há uma luta diária para viver sem a presença da pessoa que partiu... 

Eu luto, todos os dias, para enfrentar a vida e educar o meu filho, dar-lhe o melhor, fazê-lo feliz... 

Eu luto para que eu seja uma pessoa melhor... mais serena, mais focada em mim, mais em paz comigo...

Não sou guerreira, nem heroína.... não sou super mulher... só procuro não me desiludir, nem desiludir quem me ama... e pensar na possibilidade de desiludir o Jorge, quando ele depositou em mim a responsabilidade de cuidar do nosso filho, é acobardar-me e isso não!

Nunca me esquecerei das palavras dele, junto ao Hospital São João, depois da consulta em que soubemos o péssimo resultado do PET... palavras que ainda hoje fazem eco na minha cabeça... "ela tem de ficar cá para cuidar do Gonçalo".... por isso, eu luto por ele, por mim, pelo nosso filho... 

O luto é isso... lutar todos os dias... porque é preciso reaprender a viver sem essa pessoa, é preciso renascer... porque nunca se fica a mesma pessoa depois de uma perda!

***

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

... saudade...

Nunca tinha sentido tão na pele a saudade... nunca tinha percebido o verdadeiro significado desta palavra tão nossa... até ao dia em que partiste... 

A saudade mora comigo, todos os dias... a saudade acorda comigo, deita comigo... passa os dias junto a mim... há momentos em que ela fica mais discreta, outros em que surge de forma arrebatadora... 

Tenho saudades tuas... do teu toque, do teu beijo... da tua voz, do teu sorriso... saudades das tuas mensagens... saudades de dormir contigo... saudades do teu olhar, de chegar a casa e ver-te e sentir-te tão nosso... saudades do teu cheiro... do teu jeito... tenho saudades de ti!!! 

Todos os dias... A saudade é a minha segunda pele....

Fazes-me tanta falta*
       {love you}